Estados Unidos da América

Da ProleWiki, a enciclopédia proletária
Estados Unidos da América
United States of America
Bandeira de Estados Unidos da América
Bandeira
Brasão of Estados Unidos da América
Brasão
Localização de Estados Unidos da América
CapitalWashington, DC
Maior cidadeCidade de Nova Iorque
Idiomas oficiaisInglês (de facto)
Gentílico(s)Estadunidense

Ianque (pejorativo)

Americano (comumente usado)
Modo de produçãoCapitalismo Imperialista
GovernoRepública federal corporatocrática
• Presidente
Joe Biden
• Presidente da Câmara dos Representantes
Nancy Pelosi
• Vice presidente dos EUA e presidente do Senado
Kamala Harris
História
• Declaração de independência
4 de julho de 1776
• Criação da atual constituição
4 de março de 1789
• Último estado admitido
21 de agosto de 1959
Area
• Total
9,833,520 km²
População
• Estimativa de 2021
336.997.624


Os Estados Unidos da América, comumente conhecido como Estados Unidos, é o Estado capitalista imperialista mais influente no mundo, representando 15% do PIB (PPC) global,[1] e tendo o maior gasto militar no planeta, com seu orçamento representando aproximadamente 40% das despesas globais neste quesito.[2] É o terceiro país mais populoso do mundo, com uma população de 336.997.624 de pessoas.[3]

Um império moderno, os Estados Unidos estão no centro do grupo de regimes imperialistas ocidentais. Os EUA é o país na liderança de diversas organizações imperialistas, como a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), a Organização dos Estados Americanos (OEA), o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional (FMI), o "National Endowment for Democracy" (NED),[Nota 1] o Humans Rights Watch (HRW)[Nota 2] e outros.

A onipresença da ideologia anticomunista, a frequente relação de funcionários do governo com conselhos administrativos de corporações, a tendência à guerra e o alcance das ideias nacionalistas, patriarcais e racistas faz dos EUA uma ditadura da burguesia com características fascistas.[4][5] A distribuição de riquezas é extremamente desigual, com os três estadunidenses mais ricos possuindo mais que os 160 milhões mais pobres combinados.[6]

Começando como uma colônia de povoamento dos impérios marítimos europeus, os EUA se tornaram um país independente em 1776. Ele atingiu um desenvolvimento econômico, científico e militar notável através do processo imperialista, em que ele utiliza seu poder militar para garantir a exploração de diversas nações pelo mundo por suas indústrias privadas. Os Estados Unidos deliberadamente mataram mais de 11 milhões de civis desarmados em suas guerras e conquistas imperialistas.[7]

Muitos de seus métodos de exploração aplicados externamente também são aplicados internamente contra sua própria população em intensidade cada vez maior, já que sua economia está em um firme declínio desde a crise financeira de 2008 e o pandemia de COVID-19.

Referências

  1. https://www.statista.com/statistics/270267/united-states-share-of-global-gross-domestic-product-gdp/(2021). Statista. Visto em 30 de janeiro de 2023
  2. https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2021/02/gasto-militar-global-equivale-a-um-bolsa-familia-por-dia-em-2020.shtml
  3. https://paises.ibge.gov.br/#/mapa/ranking/estados-unidos-da-america?indicador=77849&tema=5&ano=2021
  4. https://www.marxists.org/history/usa/workers/black-panthers/1970/dope.htm
  5. https://www.marxists.org/archive/hampton/1969/11/class-struggle-godamnit.htm
  6. https://www.forbes.com/sites/noahkirsch/2017/11/09/the-3-richest-americans-hold-more-wealth-than-bottom-50-of-country-study-finds/?sh=2e862b153cf8
  7. Austin Murphy (2000). The Triumph of Evil: 'Introduction' (pp. 22–24, 34). [PDF] European Press Academic Publishing. ISBN 8883980026

Notas

  1. Em tradução direta: "Fundo Nacional para a Democracia"
  2. Em tradução direta: "Observatório dos Direitos Humanos"